Páginas

domingo, 8 de abril de 2012

Meros devaneios tolos

          Percebemos o quão incrível é a mente e memória humanas ao nos deparamos sofrendo por termos sido machucados por alguém que nem ao menos tem a noção disso. É o velho "quem machuca, não lembra. O machucado, jamais esquece".

Um comentário:

Paulinho disse...

Olá Marina, como vai?
E realmente, nesses momentos percebemos o quão incrível -e um tanto quanto perturbadora- é a mente humana. Deveria ser ao contrário, concorda? As superações seriam mais fáceis, e assim teríamos sempre pessoas motivadas. Uma, motivada por lembrar-se da surra que aplicou ao outro, enquanto que o outro, motivado pela superação. Não que quem machuca esteja correto, mas é que em alguns casos, faz-se necessário sentir o gosto de uma boa vitória.
INFELIZMENTE, a mania de preservar sentimentos de dor ainda é mais forte que as alegrias que as boas lembranças nos trazem.

Poucas porém boas palavras! Sempre incrível!

Beijos, tenha uma excelente semana, Marina!

Postar um comentário