Páginas

sexta-feira, 21 de abril de 2017

I have this stupid feeling that something is not real until you write it down. Now, by writing it down, I'm turning it into something real. I have this dream in which I feel so much desire that it turns into suffering. It's so good that it turns into a bad thing. And I love that. It's like having this pleasure in pain. And I can't get enough of it, I'm addicted to it. My mind is a mess, I can admit to it, no need to hide anything, but now in this dream I can feel as everything is in a right place, as if I was the sanest person who ever exist, which can not be true, as all that I'm saying makes no sense. Can you fall in love with someone's mind?

domingo, 16 de abril de 2017

I'm feeling paranoid. Anxiety is killing me. Can't trust anyone. Starting to think everyone is trying to sabotage me. I don't need help. It's just a stupid thing caused by stress. I've been stressed lately. I have this feeling in my throat, can't breathe properly. I'm fated to pretend. There's this feeling of being a flame which is about to be extinguished. Wanna see the blast, wanna see it in slow motion, wanna feel it lacerating me, I was always set to self-destruction. The soldier said he's not afraid to die. I don't understand death, it gives me the creeps, it feels quite stupid the everyday task of going against entropy, though. I don't want the balance, want life to be raw, exposed flesh. Can't trust myself. Starting to think I'm trying to sabotage me.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Feliz dia internacional das mulheres

Feliz dia internacional das mulheres. Este é um texto para não ser lido. Só por hoje eu estou cansada. Este não é um texto para mostrar que mulheres precisam lutar pelos seus direitos. Este é apenas um texto para dizer que por hoje eu estou cansada. Sim, cansada de ter que sustentar a identidade de feminista. Cansada de ter que me justificar por ter comprado livros em uma promoção, que infelizmente não inclui livros técnicos. Sim, mulheres leem livros técnicos. Não, estes, que são livros naturalmente mais caros não estavam incluídos na promoção. Por que eu não posso comprar os livros que eu quiser onde eu quiser?
Feliz dia internacional das mulheres. Para quem? Hoje é um dia muito cansativo, por todos os lados sou bombardeada com frases de empoderamento. Veja, estou cansada, não quero isso hoje. Hoje não quero ler sobre a quantidade absurda de violência diária contra as mulheres, não quero ler sobre o meu dever de lutar pelos meus direitos. Aliás, como assim? Por que eu tenho que lutar por algo que deveria me ser oferecido por natureza?
Este é um texto para não ser lido. Espero que entendam, irmãs, que eu estou cansada e que dizer isso gera mais revolta, porque não devemos parar de lutar, mas a revolta vai me cansar ainda mais e hoje sou apenas cansaço. Espero que esteja claro que este texto também não obedece nenhuma métrica ou lógica preestabelecida, não é para ser bonito, nem inspirador, é apenas para ser o que é, uma mulher cansada.
Hoje eu quero apenas fazer nada, ler boas notícias, ter conversas bem leves porque hoje estou com preguiça até de pensar. Hoje eu quero que todas vocês possam escolher fazer exatamente o que quiserem. Hoje eu quero que vocês tenham condições favoráveis para poderem escolher. Hoje eu quero que vocês sejam livres e plenas. Hoje, amanhã e sempre. Feliz dia internacional das mulheres.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Sobre quem não sabe ser feliz

     Quem dera fosse possível abandonar completamente o eu. Eu, esta identidade destrutiva, que não se cansa de destruir toda e qualquer coisa, seja boa ou ruim, seja até mesmo a melhor de todas as coisas. O eu tem a necessidade de sabotar a si mesmo de uma maneira impressionante. Veja, todas estas palavras surgem do mais sincero pesar do que está para morrer a seguir, porque se você pensa que o eu está te sabotando, você já foi sabotado. Sinto o peso de tudo que já me foi tirado por mim mesma, sinto até mesmo o peso do que estou pra me tirar, este é mesmo o pior dos pesos, pois não sei como me ajudar. A identidade, etiqueta, definição limitada, delimitação, impede-me de ser livre, impede-me de poder ser sincera comigo mesma, impede-me de conseguir falar que me sinto usada. Sinto-me completamente usada, pois tenho que seguir uma agenda que não é minha. Tenho que me adequar a padrões que ferem a identidade do eu, e quando o eu é ferido ele precisa se defender, mesmo que esta defesa cause sofrimento. Sofro antecipadamente porque morte é algo com o qual não somos ensinados a saber lidar. Algo precisa morrer hoje para que a vida em seu curso mais livre e natural continue a existir. Veja, eu sofro de uma dor terrível, dói-me esta capacidade de me cortar em palavras, enquanto preciso maquiar todo o sofrimento para defender uma identidade. Estou escolhendo uma identidade sobre o amor, porque a defesa da identidade é um ataque ao qual eu estou desprotegida. Amor só reconhece amor, mas estou afundada em apego e carência e esse bolo na garganta não me deixa respirar. Algo precisa morrer hoje, porque a morte é inevitável, quem dera fosse possível matar apenas este eu.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Ensaio sobre um falso hedonista

Escravos cardíacos desse ego imundo e cheio de fome. Todos os dias o alimentamos e a fome só cresce e cresce, porque tudo é vaidade. "Live with full pleasure 'til you are alive", diz a voz do seu algoz bem junto ao ouvido, sussurrando sensualmente, como se você tivesse escolha, como se não fosse mero escravo de suas vontades egocêntricas. Todos os dias o alimentamos com prazer em troca de não haver nenhuma dor. Não há mais dor, apenas prazer e prazer, até que prazer não é suficiente. O que posso oferecer como alimento agora? "Just let your desire flourish, your heart will forget all the pain. Follow your desire, fulfill your needs upon earth", voz dionisíaca e hipnótica, que será que desejo eu? Não há prazer que preencha essa fome e não há filho de Dioniso que possa orgulhá-lo mais do que eu. Como posso acabar com sua fome? Como ser mais Apolo que Dioniso? Todos os dias o alimentamos e a fome só cresce, porque tudo é apenas vaidade.

terça-feira, 21 de junho de 2016

http://thelastmessagereceived.tumblr.com/

I'm so sorry you didn't see it coming.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Amor é chegar em teu quarto e ser invadida pelo cheiro do incenso, que persiste mesmo após ido, queimado, carbonizado, retido ao pó. Amor é o beijo na testa que leva embora a noção da própria existência e ainda traz consigo o escudo para enfrentar todas as coisas. Amor são as 16 horas trancados no quarto e a conclusão de que a dilatação temporal é totalmente real para aqueles que estão se afastando de nós. Amor é a mensagem que reclama a ausência do outro em sua cama, que impede a pele sobre a pele, o meu cheiro na sua barba, a sua camisa no meu corpo, meus dedos entre seus cabelos. Amor é quando você bagunça o meu cabelo e acha que está fazendo cafuné. É quando a sua voz é o primeiro som ao acordar. É a saudade gritante do fim de semana que não passamos juntos. É a saudade gritante da semana inteira que nos vimos apenas para almoçar. É a sensação de adolescência tardia, trazida pelo esquecimento do meu nome quando o teu beijo me invade. É a lembrança do teu sorriso. O tempo dedicado a escrever estas palavras que não vou permitir que você leia. São estas próprias palavras. Amor são os seus planos para um futuro nosso. É o meu medo de não haver futuro algum, e ainda assim querer apostar. Amor é uma casa-barco em Amsterdã.