Páginas

sexta-feira, 21 de abril de 2017

I have this stupid feeling that something is not real until you write it down. Now, by writing it down, I'm turning it into something real. I have this dream in which I feel so much desire that it turns into suffering. It's so good that it turns into a bad thing. And I love that. It's like having this pleasure in pain. And I can't get enough of it, I'm addicted to it. My mind is a mess, I can admit to it, no need to hide anything, but now in this dream I can feel as everything is in a right place, as if I was the sanest person who ever exist, which can not be true, as all that I'm saying makes no sense. Can you fall in love with someone's mind?

Um comentário:

Causticidade Cotidiana disse...

Eu me considero um cara mais produtivo, seja no trabalho ou na vida pessoal, quando escrevo meus planos ou o que vou fazer. O prazer em riscar de uma lista uma tarefa concluída, um desejo realizado, é algo indescritível.
Desejar algo demais (ainda que seja desejar um desejo) vai sim, causar dor. Tudo em desasia causa dor, mas tem dores pelas quais vale a pena o exagero.
Deve ser um saco ser perfeitamente são, compreender tudo, não ter um surto de desespero, uma crise de nervosismo, não ter esperança em algo já desmantelado.
Acho que na maioria das vezes, não nos apaixonamos por alguém pela sua aparência, mas sim por quem a pessoa é. Uma mente fraca em um corpo brilhante, nem de longe é tão encantador quanto uma mente brilhante em qualquer outro corpo. E bom, se você me diz que o que você diz não faz sentido, então o que eu digo faz menos sentido ainda.

Postar um comentário