Páginas

domingo, 30 de janeiro de 2011

Ilusão de óptica

         Então ela decidiu mergulhar, afinal aquele verde estava deixando-a fascinada fazia algum tempo, e também não poderia ser tão fundo ou mesmo perigoso, poderia? E o céu? Estava perfeito, completamente convidativo e uma tempestade não ousaria passar por ali tão cedo.
         Entrou de cabeça, não havia nada a perder. Ou pelo menos era o que ela pensava. Estava enganada. Deixou-se levar pela beleza do verde. Deixou-se levar pelos seus belos olhos verdes. Perdeu muito, perdeu o juízo, perdeu o domínio da situação, mas isso é o que acontece com quem é curioso. Olhou para o céu, ainda bonito, embora os trovões já anunciassem o forte temporal. Outro engano. O céu que parecia tão convidativo já não era o mesmo, o céu daquela boca que guardava os lábios dos melhores beijos, ilusão de óptica.
         Todas as belas imagens formadas até ali começaram a se apagar, como em um truque de mágica o mundo começou a desaparecer. Ilusão de óptica criada por ela mesma, auto proteção, medo do desconhecido. Era o alerta, talvez estivesse indo rápido demais. Não era o sim, tampouco o não, era apenas o espere. Deixe rolar, não vale a pena ser iludida por seus próprios olhos.


Pra ser sincero, não espero de você mais do que educação, beijo sem paixão, crime sem castigo, aperto de mãos, apenas bons amigos...

5 comentários:

Andre Mansim disse...

Esse texto dá margem à varios pensamentos e idéias, gostei muito!

PaulinhoIron disse...

Concordo com o Andre Mansim, o texto dá margem à vários pensamentos, à novas perspectivas. Digamos que lendo ele, deu a sensação de estarmos viajando nas palavras, passando por cada sensação descrita!
"Não era o sim, tampouco o não, era apenas o espere. Deixe rolar, não vale a pena ser iludida por seus próprios olhos."
Gostei muito Marina :)
Beijos!

Davi disse...

Pois, amor: um grande emaranhado de (in)verdades.
Será preciso ouvir pra ter paciência?
Gostei!

Tkaniam disse...

As comparações ficaram muito legais, e o modo como as destrinchou, revelando sua verdade aos poucos fora de igual beleza. Afinal, entregar-se a alguém não é realmente mergulhar de cabeça numa nova sensação?

Nem preciso dizer que a letra do Engenheiros encaixou-se legal com o escrito, né? rs

Everson disse...

Ilusão de Óptica - Eng. do Hawaii

"Eu surpreendo você
Que não me prende
"Tire as mãos de mim!"
"Me dê a sua mão!"
Cada um tem o seu ponto de vista
Encare a ilusão da sua ótica
Os olhos dizem sim...♫

Postar um comentário