Páginas

quarta-feira, 2 de março de 2011

Sem noção

       Então a espera é a pior das coisas. Os segundos que eu conto pesam a minha língua e fecham a garganta. Falta-me o ar, tanto oxigênio aqui e o que me falta é o ar. Se tudo não faz sentido e você é o que dá sentido ao tudo ou é tudo que faz sentido ou é a única coisa que faz sentido, qual o sentido de tudo isso? Onde está a razão?
       Não há noção, não há medida e sem medida não há ciência. Um segundo é a duração de 9.192.631.770 períodos de radiação correspondente à transição entre os dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de césio 133. E de que essa porcaria adianta quando não há tempo ou espaço a serem considerados? Quando se para de contar os segundos porque perdeu a conta ao chegar ao segundo? E a língua ainda pesa, a garganta seca e fecha, falta o ar, é ar o que falta.
       Quando a distância entre os lábios é de apenas um pensamento, sabemos que ainda é oxigênio que respiramos. Quando a distância entre os lábios nos impede de pensar, sabemos que oxigênio é o que nos falta.

4 comentários:

Andre Mansim disse...

Será que nesse problema tão complexo a resposta não seria "menos teoria e mais prática"?


Acho que sim...


atualizei passa lá depois.

nemesis disse...

huuuuuuuuuuuuum tocante.sera q eh a facul q ta te deixando assim meio comovida com tudo?muahahahahahahahaha.

Davi disse...

Um texto reflexivo. Hora agoniante, hora sereno.

Abraços

PaulinhoIron disse...

Não diria que seja "menos teoria e mais prática" como o Andre citou, diria que falta mais "ação e reação".
Logo no início, você cita que a espera é terrível. Então, diminua essa espera, converta ela em ação, e com certeza a reação será inteiramente proporcional ao tamanho do desejo!
Gostei MUITO do último parágrafo! Começou o texto muito bem, e fechou com chave de ouro!

Beijos Marina !

Postar um comentário